JellyPages.com

segunda-feira, 29 de março de 2010

Menina, Mulher Amante - A.D.


Menina, mulher amante,
com teus olhos brilhantes,
quero ter você por um instante,
e beber teu prazer constante...
Beijar o teu corpo gostoso,
lamber teu pescoço,
e ser grudento aos poucos...
Se te quero tanto assim,
nesta ilusão tão ruim,
é porque para mim,
és um castigo sem fim...
Na minha serra querida,
tu és a minha guia,
te quero nua de dia,
nem que seja por fantasia...

Sensaçoes Afetivas - Magda Almodóvar


O que faço com as sensações afetivas
Com a carne trêmula de tesão
A boca sedenta de beijos
As mãos nervosamente querendo acarinhar
A vagina em contrações
Molhando minhas coxas
Masturbar-me neste momento me irrita
Ouvir música mais me excita
Receber uma "cantada" me enoja
Perceber um olhar interessado
Causa-me desconforto
E tudo lateja desejo
Meu corpo é só vontade
Assisto um filme romântico
E o beijo do casal apaixonado
Me faz labareda
Quero penetração
Quero meus seios sugados
Quero línguas a misturar saliva e sucos
Quero lamber cada pedaço do corpo másculo
Quero chupar e me oferecer
Nada me acalma ou satisfaz
Cada momento distante me traz lembranças
E quero mais
É um querer específico
De reviver a loucura do tesão vivido
Do carinho manso
Dos gritos de súplica e prazer
Das horas ininterruptas de alucinação
Onde tudo é permitido
Nada limita
Tudo acontece sem prévia autorização
Numa sucessão incandescente de gestos
Ritos
Novidades
Velhas posições
Novos sabores
Não há imaginação
Nem masturbação
Nem transa
Que me acalme
Quero apenas e decididamente
Outras horas vadias com jeitos
Cheiros
Sons inusitados
Gozos jamais sonhados
Meu tesão tem nome
Minha paixão tem dono
Você é meu desejo
E me sinto enredada
Como se uma rede estivesse ao meu redor
Um tubo de filamentos eróticos
Ligando-me a você
E me alimentando
Enlouqueço tentando esquecer
Sou vazio se não lembrar você
Meu desejo
Meu desejo
Meu desejo
Você
Você
Você
O toque do telefone
Sua voz a dizer meu nome
Voltei a viver


Ah, Se Eu Pudesse! - Magda Almodóvar


Ah, se eu pudesse fazê-lo diminuto,
Vê-lo como um inseto,

Esmagá-lo com a mão.

Ah, se eu pudesse dizer vai embora,

Saia da minha vida agora,

Não quero mais esta paixão.

Ah, se eu pudesse prescindir de seu abraço,

Dispensar seu beijo,

Eliminar este tesão.

Ah, se eu pudesse,
Mas não posso,
Muito em você me incomoda,

Muito que faz me fere,

Mas eu o amo com alucinação.
Talvez seja eu o inseto,

Talvez seja eu o anão,

Talvez,

Talvez,

Talvez!!!

Nada disso importa,

Não quero que vá embora,

Quero mesmo

É matá-lo de paixão.


domingo, 28 de março de 2010

Borboletas Acariciantes - Hannah M.


É madrugada.
De repente começo a sentir sensações
Percorrendo todo meu corpo,
Como ondas que vem rolando... crescendo...
Sinto meus seios intumescidos;
Toques suaves como borboletas
em seu pouso sobre flores
Percorrem minha pele.
Um calor morno e gostoso
Toma conta de meus sentidos.
Não sei se estou sonhando,
Mas tudo parece real.
Sinto-me sendo acariciada e
Deste carinho vai nascendo sensações
Que explodem em cores, luzes...
Envolvendo-me num sobe e desce.
Já não sou mais eu,
Sim um turbilhão de prazer,
Que me leva até o momento
Onde me vejo acordada e pensando...
Foi sonho?
Ou realmente fui tomada,
Possuída até o êxtase,
Somente pelas carícias
De uma borboleta de sonho.

Você - Maria Hilda

Numa tarde de sol,
entre perfumes,
desconhecido,
vieste ter comigo...
O sol, nos teus cabelos,
lançava claros lumes,
e o teu sorriso era de um deus antigo...
Meus olhos aumentaram o brilho,
ao pousarem nos teus...
e disparado,
meu coração,
em tortuoso trilho,
subia aos píncaros da emoção...
tardes e noites;
murmúrios em surdinas;
beijos e carícias...
Versos e suaves cantos...
Minhas mãos quentes,
tão femininas,
exploravam, em teu corpo,
todos os recantos...
Depois, repousados no leito... quietos,
revendo os momentos alucinantes,
somos dois amantes de sonhos...
secretos, unidos, nesta vida,
por sincero afeto...


quarta-feira, 24 de março de 2010

Volúpia Telefônica - J. Martins


Na quietude da madrugada,
de repente ouço você;
entre sussurros e gemidos,
esvaindo-se de prazer
excitando-se com palavras
ditas ao seus ouvidos...
sedenta de desejos,
entregando-se a sonhos proibidos.
Murmurando palavras confusas,
sua voz completamente afônica,
revelando anseios ocultos
em plena volúpia telefônica.
Saciada com o orgasmo alcançado,
esvaecida repousa inocente,
teu corpo seminu na cama,
intangível se mostra imponente.
Seu corpo seminu,
inspira-me loucos desejos...
você deitada na cama,
sendo minha inteiramente,
com paixão fazemos amor
trocando ardentes beijos.
Insano me deixo envolver
ficando refém do onirismo,
devaneios impróprios me tomam,
induzindo-me ao onanismo...
solitário meu gozo emana
sufocando o meu erotismo.


quarta-feira, 17 de março de 2010

Fantasias - Gabriella Martins Ticcianelly


Te despirei
com minha boca

e meus pensamentos.

Tomarei teu corpo

por inteiro

e por horas
irei governá-lo,
tornando submisso

aos meus caprichos.

Invadirei tua alma,

dominarei teus medos

e suas fraquezas.

Beberei teu néctar

saboreando cada gota

de tua essência.

E como uma abelha faminta

irei saciar meu apetite.

Seremos dois corpos

mergulhados em perfumes,

suor e prazer.

Tua boca,

minha busca...

e teu corpo,

meu refúgio.

Definir nosso amor

será meramente impossível.

Minhas mãos te guiarão

por sensações nunca
antes
vividas por mortais.
Conhecerás de perto

a verdadeira razão

de meus desejos

e caprichos.

Experimentando
verdadeiramente
em meu ser

o universo infinito

de minhas Fantasias.


terça-feira, 16 de março de 2010

Despudorada - Mônica Amélia Medeiros


Despida de pudores,
visto-me de fantasias...
Faço do teu corpo o meu refúgio,
a minha mais pura alegria.
Necessito te sentir em mim...
dentro, fora, por cima, de lado,
de qualquer jeito.
Quero escalar teus cumes,
banhar-me em teu suor,
afogar-me na saliva de teus beijos,
sentir teu gosto,
saciar meu desejo.
Te quero meu homem.
Vem...
Me tome,
me sugue gostoso,
lambuze o meu corpo
com nossas seivas ,
sussurre no meu ouvido,
me arrepie,
me faça gemer de prazer,
me faça mulher...
amada,
saciada,
despudorada!

domingo, 14 de março de 2010

Tudo Em Mim Pede Por Ti - Claudio Fischer


Tudo em mim pede por ti...
Tudo...
Minha boca pede por teu beijo;
Pede por tua língua na minha...
Minha língua anseia por teu gosto
...por deslizar suavemente em teu corpo macio
Minha boca roga, por perceber os arrepios 
da tua pele suave e perfumada.
Meu corpo quer urgentemente o toque,
de tuas mãos suaves e delicadas...
Meu corpo quer as delícias,
da tua boca úmida...
...Meu corpo quer o calor do teu corpo
Meu corpo quer sentir o teu peso,
teu calor, teu arrepio...
Meu corpo quer sentir-se,
flutuando sobre o teu...
Meu s braços há muito tempo vazios,
deixaram escapar meu coração solitário...
Meus braços desejam prender você
num abraço gostoso...
Meu abraço anseia,
por estar cheio de tua magnífica presença...
Minhas narinas...
... querem embriagar-se no vapor quente
de tua respiração...
Querem teu cheiro de menina inocente e ingênua...
Teu cheiro de mulher
Que se rende totalmente ao prazer...
Teu cheiro de mulher
Entregue a um amor puro...
Teu cheiro de mulher
Entregue ao amor sem limites...
Meus olhos...
Buscam por teu sorriso
e desejam sempre ver tuas alegrias.
Meus olhos cobiçam por contemplar,
a beleza do teu rosto;
...A infinita beleza que vejo em tua alma;
...Meus olhos se enchem de prazer
ao admirar a deliciosa beleza do teu corpo;
...Meus olhos brilham como diamantes,
ao ver teu olhar de deleite e satisfação.
Meus ouvidos...
Anseiam dementes, por ouvir tua voz...
Meus ouvidos querem ouvir tuas historias,
saber de teus desejos, de teus anseios...
Meus ouvidos aguardam...
Por sentir tua respiração quente e ofegante;
Meus ouvidos aguardam...
Por teu gemido prazeroso;
Querem ouvir de ti as palavras
“EU TE AMO”
Minhas mãos clamam por ti;
Clamam por teu corpo...
Minha mão pede por tua mão...
Num passeio onde nossas almas se entendem cabalmente...
Minhas mãos querem acariciar-te toda...
...Toda;
Todinha...
Minhas mãos querem...
Deslizar suavemente por teu corpo,
acariciar teus seios, sentir teu calor...
Minhas mãos querem sentir...
Teu corpo derretendo sobre o meu;
Minhas mãos querem desvendar
cada curva do teu lindo corpo;
Minhas mãos querem te prender a mim, 
unir nossos corpos;
Minhas mãos querem sentir
o calor úmido do teu prazer...
Meu coração pede por ti...
Meu coração traidor recusa-se
a bater sem teu amor;
Meu coração pede por ti...
Meu coração bate, é por ti...
Te amo...
Te amo...
Te amo
...
Tudo em mim pede por ti...
Tudo que faço, faço por ti...
Tudo q sou, sou por ti...
E se hoje eu vivo, é por ti...
Tudo em mim pede por ti...
Boca, língua, corpo, braços,
narinas, olhos, ouvidos e mãos...
Amor!
É teu meu coração...

Quero Fazer Amor Com Você - A. D.

Não consigo me controlar mais
Já não encontro mais paz
Está difícil de esconder
Quero fazer amor com você!
Quero mergulhar no seu prazer
Não consigo controlar este desejo
De querer sentir o gosto do seu beijo.
Quero fazer amor com você!
Quero te amar pra valer
Quero te olhar frente a frente
Quero que nossa paixão a cada dia aumente.
Quero fazer amor com você!
Te abraçar, te beijar, te querer
Até o êxtase total
Te fazer sentir-se muito especial
Quero fazer amor com você!
E de tudo, neste momento, esquecer
Quero fazer seus olhos brilharem
Quando minhas mãos, com carinho, te tocarem.
Quero fazer amor com você!
E quando essas palavras tocarem seu coração
E você sentir a mesma emoção
Então você vai realmente saber
Que Quero Fazer Amor Com Você !!!

terça-feira, 9 de março de 2010

Descompasso De Uma Mulher - A.D.


Me querem mãe,
e me querem fêmea.
Me querem líder,
e me fazem submissa.
Me fazem omissa,
e me cobram participação.
Me impedem de ir,
e me cobram a busca.
Me enclausuram nas prendas do lar,
e me cobram conscientização.
Me podam os movimentos,
e me querem ágil.
Me castram o desejo,
e me querem no cio.
Me inibem o canto,
e me querem música.
Me apertam o cinto,
e me cobram liberdade.
Me impõe modelos, gestos,
atitudes e comportamentos,
e me querem única.
Me castram, me podam,
falam e decidem por mim,
e me querem plena e absoluta.
Que descompasso!

Antes, Durante E Depois - Magda Almodóvar


Antes,
durante
e depois...
Gosto de personalizar
e ser personalizada...
tatuagens de fogo
e paixão!
Gosto do sabor de seduzir
e de sucumbir à sedução ....
aura de erotismo
e fascinação!
Gosto de ter em seus beijos
a inspiração...
energia de ardor
e excitação!
Gosto do descompasso
do seu coração
ao desnudar meu corpo
cheio de tesão...
bailado de vontade
e amalgamação!
Gosto da multiplicidade
dos nossos sons...
dueto harmônico de verso
e canção!
Amo o calor interno
de minhas entranhas
quando me abraça.
Amo seu membro em fogo
buscando chuva em meu interior.
Amo as caminhadas
dos nossos corpos
buscando a alucinação
do gozo a dois.
Amo você
antes, durante e depois...
e depois...
e depois...

segunda-feira, 8 de março de 2010

Mulher Biônica - Magno R. Almeida


Isso...
assim...
vem... 
Me abraça...
Me aperta 
Me morde...
Me arranha 
Me deita de pernas abertas 
Isso...
não pára...
não pára 
Não pára...
faz mais 
Me lambe...
Me beija 
Me suja...
Me deseja 
E volta a me lamber 
Beija a minha boca 
E me enche de prazer
Isso...
assim...
minha paixão 
Vai...
vai...
me enlouquece!
Rasga a minha roupa 
Arranca a minha calcinha 
Morde a minha orelha 
Me faz tua rainha
Beija os meus seios,
Meu sexo...
minhas coxas 
Se apodera do meu corpo 
Faça tudo o que quiser 
Me possua por inteira 
Me enche de amor 
Me faz tua mulher
Ahhhhh!... que bom!

Suíte De Motel - A.D.


Suíte de motel...
Santuário onde damos vazão
As nossas mais alucinantes fantasias
Sexo oral, anal, vaginal
Delírios, gemidos, sussurros
Risos, mordidas, lambidas
e gozos alucinantes.
Tudo testemunhado
por luzes negras,
espelhos, músicas, sauna,
canal erótico
e roupas espalhadas pelo chão
Suíte de motel...
Palco do espetáculo a dois
Altar de grandes promessas
e juras de amor
Suíte de motel...
Cúmplice das nossas loucuras
Testemunha muda
dos nossos delírios de prazer
Protagonista da nossa intimidade
Expectador que se encanta
e aplaude em silêncio
Todos os nossos delírios de amor.
Suite de motel...
parceira discreta
de tudo o que é feito
em nome do amor!

Teu Corpo Solto - Luci Bacallan


Teu corpo solto
Abandonado ao êxtase de estar
Tuas curvas
Tortuosas
Delirantes
São varridas pelo tecido
Que te envolve a pele
Que desliza em cantiga
Acalanto
Tua carne desnuda
Túrgida
Alva

Trêmula
Palpitar de fruta fresca
Teus olhos;
iluminam o quarto
Tua boca tece o silêncio
Teus ouvidos segredam notas
Teus seios macios
Salientes
Calientes

Doces
Que minhas mãos envolvem
A descobrirem
Os róseos medalhões
Que tocam o céu
O céu de minha boca
Faminta
Sedenta
Tuas pernas
Colunas

Arco de flores
Roliças
Se abrem
Feito portais de mistérios
Intemporais
Lentos
Descerram
Imbecilizado vislumbro
Tua corbelha de flores
Flor de lótus

Pérola oculta
Tua
Rosa que desabrocha
Tua
flor que aflora
Beijo teus vermelhos lábios
Longamente
Vasculho essa mística boca
Entre doces pétalas
Dela
Extraio o néctar

Polinizo assim minha garganta
Mas o desejo
De cobri-la
De conquistá-la
Feito guerreiro
Só e derradeiro...
Numa fusão de corpos
de suor
e carne
de calor
Meu velo de couro
Devagar
Invade tua rubra taça
Tange
dilacera
deflora tua flor que aflora
Possui tuas entranhas latente pulsa
Impulsa

Entre sussurros desconexos
E imagens a fins
Derramo o leite dos Deuses
E transbordo
Teu cálice de Amor.


O Homem Que Eu Nunca Vi - Magda Almodóvar


Quero esses olhos que eu não vi
Essa boca que desejo

Esse sorriso que o brilho antevejo

Quero esses beijos ardentes

Essas mãos indecentes

Esses braços potentes 
Quero essa voz enrouquecida
Esse tesão sutilmente dissimulado

Essas pernas em meu corpo enroscadas

Quero esse querer que me excita

Essa escrita despudorada e rica

Esse tempero que cheira a pimenta e alecrim
 

Quero quem nunca vi
Quero quem sei que se acerca de mim .

Quero!

Vem logo pra mim!


Mulher - Magda Almodóvar


Ser mulher é ser desejo
Inflamar com um só beijo...

Ser mulher é ser coragem

Assumir até a idade...

Ser mulher é ter ternura

Alma cheia de candura...

Ser mulher é ser criança

Até na hora da transa...

Ser mulher é ser malícia

Todo corpo só delícia...

Ser mulher é ser mistério

E amar com muito critério...

Ser mulher é ser caminho

Tirar da trilha o espinho...

Ser mulher é ser dança
Ter um corpo que balança...

Ser mulher é ser sexo

É fazer amor sem nexo...

Ser mulher é ser mutante

Descobrir-se a cada instante...

Ser mulher é privilégio,

Fazer da vida colégio...

E ter o amor professor

...
Feliz Dia Internacional Da Mulher a Todas!!!


Mulher - Célia Lamounier


Mulher!
Em todo amor, menosprezada e vilipendiada,
Não tem sequer outra mulher pra defendê-la.
Se muito ama
É apedrejada.
Que mundo é este?
Que homem é este o qual procura
Em armadilhas mil fazer cair
Toda mulher
E tendo conseguido o seu intento
Logo inventa
Mil maneiras
De fazer crescer um pantanal
Onde, animal saciado,
Feliz enterra tudo.
Mulher...
Não sei qual o melhor caminho
Que você deve trilhar pra defender-se.
Mas o estudo
É quase tudo.
Que mundo é este?
Que homem é este sempre a dizer
Palavras tão bonitas para amar
Toda mulher
E tendo conseguido o seu intento
Só alimenta
Desejo imenso
De se ver livre
Para, animal indômito,
Fazer sonhar nova mulher.
Mulher?
Torne-se forte, seja segura,
Aprenda a ter vontades
Que a luta - a luta é dura!
E o amor... lembre-se bem,
O amor é mal sem cura
Mas a mulher que estuda, luta e analisa

domingo, 7 de março de 2010

Atrevida - Magda Almodóvar


Atrevo-me a confessar
meus erros e acertos
Meus desejos mais secretos
Minha fé
e minha descrença
Atrevo-me a dizer ousadias
e imbecilidades
Meus medos adultos
e infantis
Minha tenacidade
e minha desistência
Atrevo-me a proclamar caretices
e libertinagens
Meu tesão
e minha inapetência
Minhas verdades
e minhas fantasias
Atrevo-me a anunciar
minha carência
e minha saciedade
Meus múltiplos orgasmos
com amados homens
e na masturbação
Minha cumplicidade
e minha solidão
Atrevo-me a escrever
e divulgar os escritos
Minha louca lucidez
e insana sensatez
Minha presença
e meu enclausuramento
Atrevo-me a ser
cada dia diferente...
impermanente
Minha paixão pela paixão
e escárnio pela traição
Minha agressividade
e minha submissão
Atrevo-me
Atrevidamente
A ser mulher
Ser gente
Atrevida
Dispo-me sem pudor
Sou dor
Sou amor
Desafiadora
Faço do atrevimento
Um jeito de transmutar
saudade em canção
E caminho me crendo
saltitando numa pauta musical
De uma ópera mundana e genial

terça-feira, 2 de março de 2010

Volúpia - Florbela Espanca


No divino impudor da mocidade,
Nesse êxtase pagão que vence a sorte,
Num frêmito vibrante de ansiedade,
Dou-te o meu corpo prometido à morte!
A sombra entre a mentira e a verdade...
A nuvem que arrastou o vento norte...
Meu corpo! Trago nele um vinho forte:
Meus beijos de volúpia e de maldade!
Trago dálias vermelhas no regaço...
São os dedos do sol quando te abraço,
Cravados no teu peito como lanças!
E do meu corpo os leves arabescos
Vão-te envolvendo em círculos dantescos
Felinamente, em voluptuosas danças...


Escrevendo - A.D.


Escrevendo em você!
Não quero escrever

Poesias no papel

Quero escrever
com meu corpo

No teu
e traçar o teu desejo

Te marcando em mim

Adornar teus seios

Com letras traçadas
por meus dedos

Desenhar com meus lábios
tua boca

Perdida
e entregue a minha

Tuas mãos selvagens
em meu corpo

As minhas como pena do poeta

Ávidas te percorrendo

Poesia do meu corpo
no teu corpo nu

Na superfície
da tua carne

Nas profundas fendas
do teu sexo

Fazendo as palavras
serem sentidas

Em espasmos
e nos orgasmos

De nossas poesias
e no nosso prazer