JellyPages.com

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Lascívia - Teobaldo Magela França

Quero te amar pela manhã,
Meus dedos a navegar pelas ondas do teu corpo...
Encrespar tua pele com suaves arrepios,
Para te aquecer com meu calor.
Quero te amar no alvorecer,
Teus cabelos em desalinho...
Emoldurados pelas dobras do lençol,
Minhas mãos a procurar os teus prazeres,
Deslizando ansiosas, em sua tez de cetim.
E assim quando os raios ciumentos do sol,
Fustigarem insistentes nossa janela...
Te entregarei ao dia... saciada...
E esperarei contando as horas,
Para te amar... ao anoitecer.

Será O Vinho? - Isa

Vestindo apenas 
um fino tecido
um bom vinho 
me acompanha
sentada na sacada 
admiro a noite 
levemente morna, 
estrelada...
O vinho se torna 
um néctar dos deuses
ao sorver, fecho os olhos, 
saboreando...
Impossível não lembrar 
do amor gostoso que fizemos.
Delícia de momento, 
desejei mais, 
ainda com os olhos fechados 
sinto seu toque em minha nuca...
Passo a taça contornando 
meus lábios entreabertos,
minha pele se arrepia, 
suas mãos, 
ainda posso senti-las 
percorrendo todo meu corpo...
Mesmo sem perceber 
um gemido escapa...
O vinho escorre 
entre meus lábios, 
aflorando meu desejo,
ainda posso sentir 
sua boca passeando,
explorando meus segredos...
Sinto o cheiro do seu corpo 
como brisa tocando-me...
Ah! como esse vinho traz à memoria 
coisas que ainda estão em mim...

Você, Meu Cálice - L.P.V.

Farei com você,
uma brincadeira:
Tape meus olhos
E tatearei sua pele.
Sentirei o seu cheiro
E sentirei o cheiro do seu fruto rosado.
Vendado,
primeiro lamberei,
tentando descobrir que fruto é esse...
Morderei lentamente,
deixando o sabor invadir meu paladar.
mas ainda não sei qual é,
você me dá mais um pouco...
Mordo mais forte até descobrir o fruto.
Descobri:
É um fruto de onde extrairei o suco 
da mais pura uva pro meu vinho.
E então, beberei o vinho
no cálice do teu corpo.

Poesia E Vinho - Catia Bosso

Através de uma distância fria e deselegante
Admiro as taças de cristal,
O vinho dos amantes contém a mais 
pura fibra da excelência.
Sinto um desejo ávido,
Um oásis sem paraíso,
Um batom sem boca,
Uma conjugação sem verbo.
Encoste-se à minha, a sua taça,
E teremos a junção dos amantes.
Embriagados pelo véu do desejo que marca.
Enobrece o paladar do meu amor.
Engrandece a figuração do meu beijo.
Pungente e fiel destilador dos meus encantos...
Segue o roçar dos lábios numa taça...
Arrasta seu corpo sobre o meu...
Carinho sem igual de um êxtase de querência.
Sente em sua boca o mel
Consuma em mim o teu céu
Leva na sua taça o meu vinho...
Enlaça teu cálice no meu cálice

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Sua Fruta Rosada - Cristiane Marques

Trago uma fruta entre as pernas,
prometida há dias 
para você meu nego.
Guardo com carinho 
para tua fome,
ela, suculenta está,
doce para teus lábios 
assim degustar.
Fique sim 
onde estás,
pois eu me aproximarei 
mais e mais da tua visão,
sento bem diante do teu olhar
e assim me abro para você contemplar
a fruta rosada.
Espero pacientemente 
tu se ajoelhar
diante das minhas pernas,
te vejo olhando 
para a fruta sem casca,
polpuda na cor rosada.
Exale o cheiro no ar,
cheiro de fêmea,
cheiro da tua mulher.
Comas, deguste...
Tenho tanto prazer a lhe oferecer,
sou toda tua razão
és o meu homem 
aquele que me alimenta
todas as noites,
que me leva nas mais profundas 
ondas de prazer...

domingo, 27 de janeiro de 2013

Brinquedinho - Rosane Lima

Hoje vamos brincar 
E você será meu brinquedo 
Irei vendá-lo 
E amarrá-lo 
Quero desfrutar desse mistério que é seu corpo, 
Tocarei com a minha língua 
Seus lábios 
Sua orelha 
E nela vou sussurrar 
Safadezas que farei
Descerei lambendo sua barriga 
em ziguezague 
Vou brincando 
Mordendo 
Assoprando 
Até chegar no meu maior desejo
Me deliciando...
Sentirá meus toques safados 
Arranharei suas coxas 
Esfregarei meus seios 
No seu peito 
Vou atiçar 
Te excitar 
Provocar 
Até o limite 
Que irá implorar 
Que te liberte
E como loucos 
Tarados 
Começaremos a brincar de gente grande, 
A brincadeira mais gostosa que já tive,
Chamada de Brincadeira do Prazer!!!

Lavas De Um Vulcão - Li

Estou aqui delirando
Tão quente com tesão
Quase me explodindo
Como lavas de vulcão
Te espero impaciente
Para você me abrandar
Me amando loucamente
Até o sol se esfriar
Beijar todo o meu corpo
Me deixando quase louca
Começando pelo umbigo...
Parando no céu da boca
De mim arrancar suspiros
Gemidos, suor e palavras
Você se torna o vulcão
E eu uma brilhante lava
Após 
Deslizo em você...
Fogosa e resplandecente
Fazendo com que você sinta
Meu íntimo louco e ardente
Então nesta mesma hora
Ocorre uma louca explosão
Começando sair abundante
Lava quente deste vulcão
E mais uma vez querido
Você conseguiu me fazer
Ficar líquida e viscosa
No córrego deste prazer!!!
Tudo isso acontece
Quando penso em você!!!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Sedução - Edna Frigato

Se queres me seduzir
sussurre palavras ousadas,
lascivas, 
envenenadas de tesão
ao meu ouvido,
mas na frequência exata
para alcançar meu coração.

Meretriz Selvagem - RM

Assim é que sinto quando o tenho...
Essa volúpia incessante do meu corpo
Encontra o ápice em teus sentidos.
Os espasmos que lhe traduzem,
O úmido sabor do beijo
Deixam-me inerte a procura do teu ser.
Esse toque desesperado
Esse êxtase convulsionado que me fere
São despertados apenas com seu cheiro;
Esse odor fremente do homem
Que conduz a fêmea no cio.
Assim sou, quando há você em mim
Uma meretriz selvagem,
Uma mulher nua que espera soberana
A vadia perfeita aos seus apelos
E a única que entre gritos e gozos
Traz-lhe toda luxúria que necessitas
E todo o amor que a tanto buscas.
Com amor e carinho

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Várias De Mim - Silvana Duboc

 Sou assim
Duas de mim
Às vezes três 
Quatro... cinco... seis
Sou uma por mês
Me diversifico
Tem horas que grito
Vivo num conflito
Mostro ao mundo minha dor
Outras horas, só sei falar de amor
A mais romântica
Melodramática
Estática
Chorosa e nervosa
Carente e decadente
Vingativa e inconsequente
Aí quando menos me percebo
            Me transformo em mulher cheia de medo
Cheia de reservas
Coberta de sutilezas
Séria e sem defesa
No minuto seguinte
No papel de mulher fatal
Viro logo a tal
Aí sou dona do mundo
Segura e destemida
Altiva e atrevida
Rasgo meus segredos ao meio
E exponho num roteiro
De poesia ou texto
Agrido, inflamo
Conto o que ninguém tem coragem de contar
Explico detalhes que é bom nem lembrar
Sou assim
Várias de mim
Sorriso por fora
Angústia toda hora
Por dentro um tormento
No rosto nenhum sofrimento
No corpo uma explosão de prazer
Nos olhos, meu desejo deixo perceber
Melhor nem me conhecer
Fique com minhas letras
Com as minhas palavras
Na vida real sou bem mais complicada
Sou mil
E quem tentou, descobriu
Que viver ao meu lado
É viver dentro de um campo minado
Prestes a explodir
Mas quem esteve nele
Nunca quis fugir

Apaixonada - Ed Motta

Vem me beijar na boca
Vem me fazer amor
Vem me livrar do medo
Vem ser meu segredo
Minha alegria
Vem visitar meus sonhos
Vem me fazer dormir
Vem me acordar num beijo
Num tempo futuro
Na primavera
Vem ficar comigo
Vem para sempre
Vem me seguir
E vem me guiar
Vem me olhar nos olhos
Vem, de verdade
Vem me dizer sim
Uma vez mais
Pra sempre sim
Assim
Assim
Assim
Vem navegar comigo
No verde-azul do mar
Vem caminhar na areia
Na ilha perdida
No oceano
Vem me alegrar a vida
Vem me trazer calor
Vem me curar as dores
De tantos amores
Tantas saudades.

À Mercê De Você - Luis D Roggia

Você me arranha, 
me aperta, me assanha
Me faz teu escravo, 
sem luz e sem cor
Teu cheiro exala, 
em nossa senzala
Sem porta e sem chão, 
me põe no grilhão
Me enche de amor
Você se esfrega, 
aos poucos me pega
Como você gosta, 
vem e se enrosca
Me deixa sem nexo,
 roçando em meu sexo
Me chama baixinho, 
diz: "vem meu amor"
Me faz um carinho 
e sem medo se expõe
Se abre para mim, 
sem pudor
Tuas mãos me aprisionam, 
unhas me desejam
Ferem-me a carne, 
e riscam minh'alma
Tiram-me a calma 
e eu perco a razão
Me joga no chão, 
bem no meio da sala
Me olha e se cala, 
com o olhar me atrai
Me encanta e me domina, 
faz de mim o que quer
Minha pele implora, 
o suor do teu corpo
Minha boca adormece 
com o beijo seu
E de uma só vez em você 
eu vou fundo
Como se fosse 
só você no mundo
E este mundo fosse 
só você e eu.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Desmoronamento - L.P.V.

Domino, sim,
Conquisto...
Diga sim,
pro meu convite...
Deixa eu 
desmoronar seu muro.
Fala pra mim,
que não vai me deixar...

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Amor Safado - L.P.V.

Amor é fogo, 
é paixão, 
é entrega. 
E que se dane o resto... 
Se não presto 
mas me ama...
O gostoso é o amor 
que rola em nossa cama:
xingado, doido, traído...
O que importa é que fazemos 
desse amor 
o melhor da nossa dor: 
rasgado, suado, desprevenido, comido sem dó... 
...Ahhhhhh esse amor! 
Esse sim é o meu amor...

Amor Verdadeiro Sofre - L.P.V.

O que seria do amor 
se fosse indolor? 
Seria amor?
Que amor seria esse?
Sem sofrimentos?
Sem arrependimentos?
Sem a cor da dor?
Resposta: seria apenas um amor.
Não o AMOR de verdade.

Mistura Perfeita - L.P.V.

Menina mulher 
Fera no cio 
Mistura o doce com o amargo 
A bruxa com a princesa 
A essência da natureza calma 
e às vezes voraz 
Traz contida, 
a mistura do bem e do mal 
Sabe escolher 
a quem ama ou odeia
Mas é uma mulher...
E como viver sem toda essa mistura perfeita?

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Apetite Insaciável - Fátima Abreu

Tenho uma forma própria de amar
Um jeito só meu
Doce, sensual, envolvente
O meu amor é manso, mas pode se tornar voraz
Dependendo de cada momento
Ele modifica...
E num apetite insaciável
Vou tornando você, minha presa...
Vem, saboreia com apetite
Sinta como estou agora, para você
Penetre o meu ser...
Descubra meus encantos
E tudo que posso fazer...
Aproveita cada momento
Sinta esse gostoso movimento
De corpos que se amam, desvairadamente
Contorcendo-se de todas as maneiras
E sentindo o êxtase chegar, lentamente...
Agora percebe, meu amor?
O quanto você estava perdendo, antes?
Sinta o perfume que exala do meu corpo
Nesse momento...
O odor, do amor...
E agora, não pense 
Só sinta...
Aproveita, dessa menina...
Uma molequinha, que sou eu
Para fazer você feliz, em minha cama
De todas as maneiras que pensar
E um Universo de coisas para aproveitar...
Agora, mais um vez, vem...
Vem me amar...

Faz-Me Flutuar... - Nádia Santos

Gosto quando me seguras forte!
Sentido a firmeza de tuas mãos
Guiando-me pelas veredas da sorte
Dos sonhos, fantasias e paixão
Mãos que desbravam meus segredos
Que vestem meu corpo de prazer
Esquecendo todos os receios e medos
Com teu toque que faz-me enlouquecer!
Eleva-me! Faz-me redimida e exaltada!
Que fico mais e mais apaixonada
E esse amor, ainda mais explícito...
Estas mãos alegram o meu viver
Tatuam minha pele com teu querer
E faz-me flutuar pelo infinito...