JellyPages.com

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Fêmea - Sole Mazzeto

Declarada
Atriz comensurada
Rica em segredos
Cheia de desvelos
...
Em oito ou oitenta
Transformo-me em sirgo
Recolho de minh'alma
Gritos mensurados
...
Perco nas alturas
Amo com loucura
Na certa
Em miúdas conjecturas
...
Afetadamente
Numa insanidade rubra
Carpo o osso
Do fruto
...
Em tênue entreabrir
De lábios
Chupo o caldo
Que cai
...
Escorre o líquido
Da fruta
Mergulho fundo
Na mola
...
Viro bicho
Fera custosa
Lustro a calma
De dondoca
...
Sento a mesa de pernas arreganhadas
Gargalho das cerejas
Ao creme
Em perfume de rosas
...
O espinho no dedo mindinho espinhou
Ui
Doeu
Ai
Sorve aqui

Tirando A Roupa - Sole Mazzeto

Meiga
Pudica
Sonha
Na cama
Nua
Sem vergonha
Corpo
Presente da vida
Um braço
Outro braço
Cabelo
Face
Orelha
Olhos que olham
Pernas
Ventre
Nariz
Aroma
Mente
Audaciosa
Mexe
Ponteiro
Em cima da cama
Meretriz?
Santa?
Vulgar?
Nem tanto ao mar
Vale
Ser
Quem
Quiser
Ser
...
Sei lá
...
Arte em vida
Vida em arte
Nua
Transparente ao olhar da
Lua
Desenrolo
A espinha dorsal
Curvo
Mexo
Suo
Sou o que bem entender
Mexo com você
Não me desculpo
Não tem porque
...
Não sou feita de rótulos
Sou o que quiser ser e onde quiser
Tenho calma
Quando me convém
No viés
Da chama
Não tem pra ninguém
...

Instante - Sônia (Anja Azul)

Kama sutra,
lanternas
e velas.
Incensos
e sedas
e telas.
Lençóis macios
de cetim.
Nada!
O prazer mora
em mim.
Em nós.
Toque,
carícia,
umidade,
delícia.
O corpo templo
que se exala lento...
Num suspiro
que se eleva
para além do infinito.
De prazer explícito.
Enquanto o mundo gira,
o prazer transforma.
Estático movimento.
Gozo e tormento
de saber finito.
Tão veloz...
Parte num gemido
e nos deixa
a sós.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Vou Te Dar Um Porre - Magno R. Almeida

Hoje eu vou te dar um porre
de amor, ternura e paixão.
Quero te embriagar de carinhos.
Abraços, beijos e tesão.
Quero te ver completamente tonta
e balbuciando coisas sem nexo.
Quero te ver tropeçar
e cair nos meus braços cambaleando de amor
Quero te ver totalmente embriagada.
Louca para ser amada e
pedindo que eu realize todas as
suas fantasias sexuais.
E no auge deste momento
Quero levar-te ao firmamento.
Gozando de felicidade...
Gritando de prazer.
Hoje eu quero te ver
completamente embriagada
de amor, paixão e tesão...
Metendo os pés pelas mãos,
botando pra quebrar e
amando pra valer!

Duelo De Amor E Paixão - Magno R. Almeida

Entre amassos,
carícias e beijos delirantes
travamos na cama uma luta
de amor e paixão
Em busca de gozos alucinantes
desprezamos todas as regras do pudor
e nos entregamos a emoções primitivas
degustando nossos sexos e transformando-os
no verdadeiro alimento de nossos desejos
Enlouqueço com o calor
da tua vulva, úmida,
clamando pelo meu pênis pulsante
que “chora” e “ferve” de tesão
Num raro momento de lucidez
Contemplo o rubor de tua face
contrastando com o teu corpo
febril que prenuncia uma explosão de orgasmos
Navego entre tuas coxas e ancoro
no cais primitivo dos teus desejos
que, a cada carícia lingual, estremece
levando-te as raias da loucura e do prazer
Por fim, atendo aos teus apelos
penetrando-te com ternura e damos
inicio a suave dança do vai e vem
que nos leva ao espaço sideral
numa alucinante viagem as estrelas
Perco-me em tuas entranhas
e entrego-me ao ritmo frenético do teu quadril
que me faz explodir de prazer
e em perfeita sintonia com o teu orgasmo
ejaculo e deixo as gotas cristalinas do meu sêmen
invadir o teu ser com o néctar da vida
E mais uma vez, juntos, erguemos o troféu
de um duelo que não teve perdedores
Nossa luta terminou empatada.
Que maravilha!

Rebeca (Néctar da Flor)

Nesse exato momento 
sinto a apalpada 
do seu tesão na minha vida. 
Sua existência abraçou minha loucura 
e sua mão boba alisou o peito 
do meu coração apaixonado. 
Nossas certezas se entrelaçaram 
e se apaixonaram maliciosamente, 
deixando um amor puro sentir todas 
as gozadas nos momentos sublimes. 
Minha imaginação 
nunca se sentiu encabulada 
com suas confissões ao pé do ouvido. 
Sempre reagiu deixando escorrer 
carícias sentidas e sussurradas, 
nas coxas de um amor 
violentamente encantador. 
Dentadas de saudade 
deixam marcas no meu corpo 
e nesse momento fica difícil 
resistir a pressão. 
Minhas mãos trêmulas baixam 
e começo a desabotoar nossas lembranças, 
quase em câmera lenta. 
Vejo nosso amor inteirinho 
colado um no outro, 
chupando nossas felicidades paridas, 
lambendo nossas certezas 
que de tão estimuladas vivem arrepiadas, 
tremendo dos pés à cabeça 
de tanto preenchimento 
na hora do nosso encaixe perfeito.
Depois, meu amor, 
deito meu rosto no peito da sua taquicardia...
... só pra você cheirar 
todos os meus delírios com suas delícias.

O Quereres - Caetano Veloso

(...) Onde queres o ato, eu sou o espírito
E onde queres ternura, eu sou tesão
Onde queres o livre, decassílabo
E onde buscas o anjo,
Sou mulher
Onde queres prazer,
Sou o que dói
E onde queres tortura, mansidão
Onde queres um lar, revolução
E onde queres bandido,
Sou herói...

No Corpo - Cláudia Perotti

No corpo langoroso
tanto desejo se via
e nos olhos semicerrados,
uma impaciência ardia
Como felino, tomou a carne
que em chamas respondia
e dos beijos quentes e inquietos
arrancou o ardor e a poesia
Depois trêmulo e incansável
atirou-a a tapeçaria
deslizou o corpo maleável
como serpente a envolvia
Consumiu-a inteira
a madrugada toda até raiar o dia
e delirou junto a ela
um orgasmo que explodia

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Daniel Heldt

Ao te acolher, nua 
A minha alma 
Beija a tua
Colo macio 
Em ti palpita 
Ternura infinita
Esse teu olhar 
Acende o estopim 
Põe fogo em mim
Doce pecado 
Beber do teu mel
Me põe alucinado

Se - Waltel Branco e Alice Ruiz

Ver a lua cheia
e tomar vinho,
na varanda de um 8º andar,
junto a uma fêmea
cujo perfume
se confunde
com o que o vento traz do mar,
põe na alma
abalos sísmicos,
tenta a gente pro abismo.

Quero Você, Rubra Rosa Do Mato - Helio Jenné

Quero mergulhar em você,
Linda e rubra rosa do mato,
Me afogar em seus sonhos mais secretos
Como um beija-flor sedento e esperto
E me deliciar com seu néctar em meu prato
(sem qualquer pudor ou recato)
Saciada a fome, deitar no seu colo macio
E lá ficar, ao abrigo do mundo dos homens
Esquecer da vida lá fora e apaixonado,
Sonhar em você meu melhor sonho
Quero me embriagar do seu perfume de rosa
Que nenhuma outra flor me oferece assim
E dele encher meus pulmões 
Para dormir e acordar enroscado em suas pétalas
Escorregar, devagar, por seus vales,
Nessa gangorra embalada pela brisa leve,
Beber suas gotas de orvalho.
Quero esfregar meu corpo
em suas róseas e macias paredes
E guardar em mim seus aromas
Me enfeitiçar pelo seu olhar, rosa em botão
Pela idéia de rosa linda
Que se fosse uma menina
seria meu bálsamo e minha sina.

Gozo - Sônia (Anja Azul)

Fogo.
Estado gasoso.
Iluminado gozo.
Quente.
Estupidamente
semente.
Brilho
faiscantemente
indecente.
Busca o olho que atrai.
Fere lindamente
e cai.
Fagulha
dormente
indefesa jaz.
E no céu
novamente 
incômoda paz.

Erótica - Ednar Andrade

Meu corpo se aperta, quero teu beijo...
Faísca, lampejo, carne, tesão...
Quero, tua boca, teu cheiro, 
tudo de ti quero...
Adoro, venero, suplico e espero...
Vem, me diz que és meu,
que meu corpo é teu...
Que tudo desperta...
Nosso amor, nossa festa... 
Diz: que sou o teu porre,
o teu lúdico e grande amor sublime...
O amor da tua vida... 
Vem com tua voz mansa, 
me agita, me alcança...
Me envolve, me encanta, vem...
Me canta...
Me deixa tonta, alerta, 
elétrica querendo-te em mim...
Ai... me pega, me arrasta,
não nega, me farta com o teu prazer...
Hum... que saudade de ti, de nós...
A sós... e de mais ninguém...
Nas noites, nos dias, nas horas vadias...
Quero-te cada vez mais... 
Bem mais...
Ser tua mulher, ser tua amante, 
de hoje, de ontem...
E apenas ser, como quiseres,
sem pudor, sem vergonha, 
na cama, no mato, onde puder ser...
Somente tua, meu Sol, tua Lua...
No paraíso deste querer...
Me aperta, me abraça, 
com as tuas pernas me enlaça...
Com teu hálito me nina...
Me põe pra dormir...
Me farta, me aninha...
Me leva ao céu do nosso prazer...
Meu doce veneno, meu homem, menino...
Meu doce segredo, 
meu abismo, meu medo...
Meu amanhecer,
meu Sol tão dourado...
Tem cor de pecado...
Não sou sem você.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Apaixonada - Patrícia Gomes

A paixão 
Me fissura
Numa mesura
Arrepia-me 
A nuca 
E me deixa 
Totalmente 
Maluca!

Rebeca (Néctar da Flor)

Tudo que é boca minha, 
chama por ti... 
grita por ti... 
chora por ti... 
Tudo com a gente é diferente. 
Até o beijo é diferente. 
Beijo de fel pra valorizar o mel. 
Você consegue me enlouquecer 
em todos os segundos que passamos juntos
 e olha que não são poucos. 
Sabe quando você não acaba com minha vida? 
Posso responder? 
Quando estou com sua cabeça 
ocupada fazendo outra coisa, só pra dizer: 
Não pensa, amor... não pensa...
Esse amor é incansável, 
insaciável, 
imoral... 
sou alucinada por você...
...bem de 4...
olha a paisagem desse amor, olha...

Caio Fernando Abreu

Podia ser só amizade, paixão, carinho,
admiração, respeito, ternura, tesão.
Com tantos sentimentos arrumados
cuidadosamente na prateleira de cima,
tinha de ser justo amor, meu Deus?
Porque quando fecho os olhos, é você quem eu vejo;
aos lados, em cima, embaixo, por fora e por dentro de mim.
Dilacerando felicidades de mentira,
desconstruindo tudo o que planejei,
Abrindo todas as janelas para um mundo deserto.
É você quem sorri, morde o lábio, fala grosso, conta histórias,
me tira do sério, faz ares de palhaço, pinta segredos,
ilumina o corredor por onde passo todos os dias.
É agora que quero dividir maçãs, achar o fim do arco-íris,
pisar sobre estrelas e acordar serena.
É para já que preciso contar as descobertas, alisar seu peito,
preparar uma massa, sentir seus cílios.
“Claro, o dia de amanhã cuidará do dia de amanhã
e tudo chegará no tempo exato. Mas e o dia de hoje?”
Não quero saber de medo, paciência, tempo que vai chegar.
Não negue, apareça. Seja forte.
(...)

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Fruto Especial - Fátima Leão

Gosto quando sua mão
Vem passear no meu corpo
Atrevida, me assanha
Me atiça, me arranha
Me deixando quase louco...
Gosto quando seu olhar
Quer te ver dentro do meu
Minha pupila dilata
Num segundo ela relata
Que o meu amor é seu...
Só sei que você faz
De um jeito assim
Que alguém jamais
Tirou de mim
O puro mel
Que eu guardei para adoçar
O fruto especial
Só sei que você dá
Tudo que tem
Igual a você
Não há ninguém
Um alto astral
Te amar é um bem
Que apaga qualquer mal...

sábado, 18 de maio de 2013

Nem Morta - Alcione

Eu só fico em teus braços
Porque não tenho forças
Pra tentar ir a luta
Eu só sigo os teus passos
Pois não sei te deixar
E esse ideia me assusta...
Eu só faço o que mandas
Pelo amor que é cego
Que me castra e domina
Eu só digo o que dizes
Foi assim que aprendi
A ser tua menina...
Pra você falo tudo
No fim de cada noite
Te exponho o meu dia
Mas que tola ironia
Pois você fica mudo
Nesse mundo só teu
Cheio de fantasias...
Eu só deito contigo
Porque quando me abraças
Nada disso me importa
Coração abre a porta
Sempre que eu me pergunto
Quando vou te deixar
Me respondo:
Nem Morta!
Eu só faço o que mandas
Pelo amor que é cego
Que me castra e domina
Eu só digo o que dizes
Foi assim que aprendi
A ser tua menina...
Pra você falo tudo
No fim de cada noite
Te exponho o meu dia
Mas que tola ironia
Pois você fica mudo
Nesse mundo só teu
Cheio de fantasias...
Eu só deito contigo
Porque quando me abraças
Nada disso me importa
Coração abre a porta
Sempre que eu me pergunto
Quando vou te deixar
Me respondo:
Nem Morta!