JellyPages.com

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Vem - Madalena Palma

Vem.
Vem com tudo.
Quente e libidinoso.
Doce mas temeroso.
Vem. 
Vem com as mãos quentes. 
Fortes.
Molhadas com o meu néctar. 
Tenebrosas do meu desejo.
Vem. 
Vem deitar-te sobre o meu corpo. 
Vem. 
Afunda-me no silêncio dos lençóis com todo o teu peso.
Entra. 
Quente. 
Firme e magistral. 
Inunda-me. 
Invade-me e tira-me desta escuridão.
Rega a vastidão da minha pele com a tua saliva. 
Vem e marca-me a pele…
desenha um rasto, um caminho que eu possa
seguir em direção da luz.

Estou Cansado - Alvaro de Campos

Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado.
De que estou cansado, não sei:
De nada me serviria sabê-lo,
Pois o cansaço fica na mesma.
A ferida dói como dói
E não em função da causa que a produziu.
Sim, estou cansado,
E um pouco sorridente
De o cansaço ser só isto 
Uma vontade de sono no corpo,
Um desejo de não pensar na alma,
E por cima de tudo uma transparência lúcida
Do entendimento retrospectivo…
E a luxúria única de não ter já esperanças?
Sou inteligente; eis tudo.
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto,
E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá,
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa.

De 1 A 10 - L.P.V.

n° 1... Beije minha boca. 
n° 2... Morda meu queixo e pescoço.
n° 3... Passeie com suas unhas pelo meu  peito.
n° 4... Mordisque meus mamilos, me arrepiando.
n° 5... Desça com a língua pelo meu abdômen.
n° 6... Pare no meu umbigo, 
lambe e enfie a ponta da língua.
n° 7... Mordisque abaixo do umbigo, me ouvirá gemer.
n° 8... Brinque com minhas virilhas, mordisque 
e molhe com sua saliva, depois assopre. 
n° 9... Passe a língua no meu saco  
e  me olhe com olhar de pantera, fico doido.
n° 10... Ahhhhhhh! Achou, está no caminho certo, 
lambe, chupe, se delicie  com o meu sexo e, 
então do tesão  vem a explosão.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Sabe Duma Coisa? - L.P.V.

Sabe duma coisa?
Amo você, 
amo seu jeito!
Amo a sua boca 
colada na minha!
Amo seu corpo 
no meu!
Amo sua buceta 
encostando em meu pau
procurando abrigá-lo!
E amo quando ele 
sem cerimônia, vai entrando 
se ajeitando!
Vai e vem,
entre os dois, 
bem gostoso... 
E os dois gozam
 e a  felicidade transborda!

Inesquecível - L.P.V.

O amor mais uma vez se fez 
Nossos corpos estirados
Eu todo esticado
 Exaurido do tesão 
Seus dedos passeavam pelo meu corpo 
Arrepios tomavam conta de mim 
Puxei você  pra cima do meu corpo 
Carinhos trocamos
Momentos que nunca se esquece...

Querer - José Eduardo Mendes Camargo

Quero massagear o teu corpo,
Como se te prestasse um tributo de paixão.
E com minhas mãos, 
como que num ritual,
Percorrer-te todos os caminhos
E dele extrair a chama da combustão.
E cheirá-la por inteiro,
No ardor de farejar o âmago de tua alma fêmea.
E beijá-la voluptuosamente 
e com meus lábios
Sorver o suor ensandecido de teus poros
Quero, então, corpos unidos,
Dançar ao som de teus gemidos e sussurros
A dança terna e alucinante do amor.

Beijo - Cigana

O melhor beijo é o beijo desejado,
o beijo que me completa,
o beijo da minha forma adequada,
o beijo com o sabor do desejo
na flor da minha pele,
o beijo da minha vontade,
o beijo que faz o meu pensamento,
o beijo que faz a minha boca 
meu corpo querer um novo beijo
outra vez e mais outra vez.
O melhor beijo é o beijo sem tempo,
o beijo de longa duração ou de pouca duração,
um beijo de vinte segundos
ou de vinte minutos, isto não importa.
O tempo não conta, enquanto se beija o tempo para, 
o tempo freia.
E nesta inércia do tempo
só sinto a louca vontade do outro.
Sinto a outra língua que de encontro
com a minha faz um passeio suave 
excitante umedecendo minha alma.
Sinto a língua que viaja 
dos dentes ao céu da boca.
Sinto a língua que acarinha os meus lábios. 
A língua e a língua…
A língua que me roça, que me percorre,
que me navega e que me lambe…
O melhor beijo é o beijo em que a língua
faz o beijo e o beijo faz o sexo.

Façamos Um Trato Esta Noite... - Angel Hazel

Façamos um trato esta noite… 
não sejamos tão realistas.
Você geme e suspira, eu ouço
enquanto minha boca te explora como louco
flutuando em luas surrealistas.
Façamos um trato esta noite… 
efêmera é esta carne que nos lacra.
O tempo pára enquanto te despes.
O mundo desaba quando te vestes.
Ama-me antes que o pudor te rasgue como faca.
Façamos um trato esta noite… 
as lágrimas são cristais do coração.
Eu sinto o fel em teus lábios maculados.
Vejo o abismo de teus olhos mascarados
que se escondem atrás de tormentos vãos…
Façamos um trato esta noite… 
não adianta fugir da própria vida!
Ainda temes a flor pelos espinhos.
Ainda crês que terminaremos sozinhos.
E o amor é não mais que uma mentira.
Façamos um trato esta noite… 
prometo te convencer na quietude
que o amor ideal é ao desfolhar dos dias
a felicidade nublando nosso ódio
e ter consigo sempre esta virtude.

Transmigração - Helga Holtz

Basta sentir o peso do calor,
a voz rude dos que dominam,
o odor indisfarçável do real,
logo um sonho me transpõe,
busca teu sono para se acudir
e te fazer sonhar, transmigrar,
manchar com a fé nossa cama,
sensual castelo, firme, irreal.

Duas Estradas - A.D.

Confundindo-se
em curvas e contra-curvas
duas linhas
aproximando-se,
fazendo com que o principio de uma
se torne no fim da outra,
dois limites
feitos de cabeça, tronco e membros,
feitos de boca,
feitos de seios,
feitos de sexo,
envolvendo-se,
aconchegando-se,
fazendo com que tudo junto se torne
no profundo buraco negro
onde eu hoje mais uma vez me afundo.

Vulva - Madalena Palma

Percorro o teu corpo 
com a língua
Recolho os teus fluidos 
saboreando cada um
A vulva envolta 
em movimentos avulsos
Sorve com sofreguidão 
o sabor do teu sexo
É nos meus ombros 
que quero as tuas mãos
Quando te oferto o meu torso 
e toda a minha vontade de te sentir
Os cabelos são rédeas presas 
que regem a nossa vontade
Os mamilos, esses, 
roço-os no cetim 
que, úmido se forma 
no nosso mar de deleite.

A Flor Do Teu Sexo - Lílian Maial

Abaixo do teu umbigo
tem uma flor apressada
que germina
com a rapidez da paixão
e cresce rija
ao menor toque
da minha mão.
Abaixo do teu umbigo
tem um hibisco
formoso e rubro
que dura pouco
mas que é tão intenso
em seu esplendor
que sempre me semeia
a cada floração
com as gotas do teu amor.

Mulher Nua Ao Mar - Antônio Filho

Pés caminhando na areia fofa.
Mamilos ouriçados pelo frio.
Ventre pousado entre as ondas.
Tórax absorvendo 
os impactos do mar revolto
Cabelos se fundindo com a espuma do mar
Boca em silêncio.
Ouvidos zumbindo.
Pulmões repletos de água salina.
Olhar lânguido em direção ao fundo.
Fundo…

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Morena Linda - Airton Ventania

Ah , morena linda, é alva tua alma!...
Bendita é tua pele; veludosa! ...
Sinto-a pura, -infinda; cheirosa!...
Ah, ó, graça!... me impele... me acalma!...
Teu sorriso, é a luz do dia findo...
Teus cabelos... alinham os anelos!
Perco-me neste mar, lindo... infindo!...
Tenho-te no reluz, puro e singelo!...
Sois lirismo, em formas tão lindas!...
Anseio tuas normas... tão infindas!...
Beijo-te no ternar da finda aurora...
Ah, se vós soubésseis, que me curas...
Me beijarias no silêncio das juras.
Te renderias ao meu corpo, toda hora!...

Rock Wolf

Uma mulher que vive pra amar
Com sede de aprender cada vez mais e viajar,
Pela estrada sem rumo e sem saber onde vai parar!
Não deixa rastros, só perfumes nas palavras
Que umedece os lábios ao sussurrar…
Fome, boca que beija e lambe…
Divina dama que badala na balada
Dança pés no salto alto, na pista molhada!
Some, deixa poeira pra trás…
Corre, invade, o meu pobre cais!
Dona duma extravagância 
Conta nos dedos quem consome,
Linda tem um sorriso exuberante
Seus olhos brilham como diamantes!
Aprisiona os verbos, pra soltar os versos…
Olha, vem, desce do salto,
Louca pra explodir, 
Dança na pista molhada
Se solta, cai na gargalhada!
Lança, o verbo e canta,
Brota, mexe os quadris e as suas ancas!
Esse calor que na pista derrete a alma,
Prende os versos agora e mais alto canta…
Vem assim, dança pra mim!
Mostra esse teu poder,
Mostra que todos querem te ter!
Livre ela não tem dono, 
Bela ela até parece um sonho…
De valsa, de soul, do rock ou de blues!
Louco arquipélago de duas ilhas divididas no colo

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Pele, Pêlos E Poros - Rozeli Mesquita

Torturo-te intensamente
e com os lábios, vou te tocando
A loucura toma conta do teu corpo
Teu gozo vou saboreando
Cada gota alimenta minha sede
Meu desejo escorre a tua espera
Beba na fonte esse prazer desmedido
Transforme essa menina em fera
Quero mais, muito mais
tua língua, tua brasa, teu tesão
Brinca, toma posse desse corpo
dedilha-me com tuas mãos
Te recebo na luxuria da manha
Na devassidão desta tarde
Na loucura dessa noite
Vem sem demora... 
tudo em chama arde
Teu gozo alimenta meu tesão
e me deixa impaciente
querendo mais e mais teu corpo
Venha... 
tenha-me de forma indecente
Eis-me aqui na tua cama
exposta, aberta e em chamas
entre, fique a vontade
meu corpo pelo teu clama
E o gozo acontece
e de prazer nos entontece
não da para parar nesse momento
pois meu tesão permanece
Feito uma uva vou te lambendo
uma a uma, saboreando
sentindo o doce na minha boca
E do teu gozo me lambuzando

Me Fez Atrevida, Me Fez Bandida - Rozeli Mesquita

Apaga minha fogueira
Desça minhas ruas
Procure-me, me encontre e me encante
Explores meus vales, becos, picos e cume
Não há perigo em chegar
Não sou metade, não sou pedaço... sou inteira
Moleca sapeca, menina faceira
Rola comigo na cama, incendeia
Você ressurge como lobo faminto
E na fonte da adolescência madura
O sonho acontece!
Sinto-te além do olhar
Sangro tua pele com minhas garras
Cravo os dentes no teu peito
Tua mão invade...
Estou oferecida, estou safada
No teu corpo, virei bandida
Todos os delitos quero cometer
Amar, beijar, sugar, entrar
Desbravar... sentir... gozar
teu corpo tatuar
E novamente voltar

Lençóis Pra Que? - Rozeli Mesquita

Pra que serve lençóis, 
se jogados ao chão
deixa meu corpo em flerte 
num frenesi desajeitado?
O silencio incomoda,
arranca meus gemidos
crava-me os dentes...
te deixo entrar em mim
Eles, brancos de algodão 
na entrega dos nossos corpos
ficam rubros, 
envergonhados,
invejosos... 
ficam molhados
Desvenda-me.
Mudo rotas, 
mudo caminhos
Nos lençóis cravo as unhas...
corpos em desalinho
Nos alvos lençóis 
teu cheiro permanece
Denunciam com o gozo 
detalhes do nosso amor
Perfeição de prazer 
na pele macia
As manchas nos lençóis, 
nosso amor estampou!
Lençóis... pra que?

Tesão - Rozeli Mesquita

Morrer de tesão !
Na cama
Nos lençóis de seda ou no chão
O que importa , se o melhor
É morrer de tesão ?
Vem , me de mais um pouco...
Não resisto essa paixão
Nada mais importa
Quero morrer de tesão
Misture nossa vontade
Abuse dessa saudade
E, pra continuar vivendo
Quero morrer de tesão

Mãos - Rozeli Mesquita

Tuas mãos saem de você
Encharcadas por teu prazer...
Toca meus lábios...
Bom sentir você
Teu cheiro, gosto
Dedos entram na minha boca
Atiçam meu paladar
Reclina-se na cadeira
Joga as pernas nos meus ombros
Se esfrega em minha face
Molhando-a 
e aumentando o meu desejo
Me puxa mais pra ela, 
minha lua orvalhada
Beijo, toco com a ponta da língua, 
chupo...
Deixo os dedos e as mãos 
e bebo direto na fonte
Não é miragem, 
é meu oásis 
aberto pra mim

Lençóis - Rozeli Mesquita

Os lençóis guardam segredos proibidos,
Sensações não contidas e compartilhadas
Testemunham beijos ardentes
E mãos que passeiam
pela casa de águas...
Testemunham gemidos de fêmea.
Os lençóis guardam explosão de desejos
Guardam você e eu
Num encaixe perfeito