JellyPages.com

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Maré - L.P.V.

Do Amor - L.P.V

Sobre Dormir - L.P.V.

Com Você - L.P.V.

Até A Volta - L.P.V.

A chuva fina no para-brisa,
a estrada deserta,
minhas mãos no volante,
meus pensamentos a rolar...
Pensava naquele amor 
que acabara de deixar.
Ainda sentia o cheiro da sua pele,
o gosto do último beijo.
No coração o aperto da separação, 
a sua vontade de voltar 
e ficar ali enrolado naquele edredom,
compartilhar aquele momento...
Mas tinha de ir, e então,
já imaginava meu retorno,
num abraço apertado,
um beijo molhado, prolongado 
e um amor infinito.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Sobre O Amor - L.P.V.

Dizem que o amor é lindo, 
sublime e maravilhoso... 
E eu concordo.
mas o que seria do amor 
se não tivessem as brigas,
os ciúmes, as dores, as feridas 
Feridas, essas, que mostram 
o quanto fomos fortes 
ao superá- las uma a uma...
Cada cicatriz uma história
E isso é o amor...  
Que provoca esse turbilhão no sangue
Que é febrilmente gostoso 
e ao mesmo tempo suave e manhoso...

Nosso Amanhecer - L.P.V.

Assim, no amanhecer
Ela, ali deitada  
Na cama
Meio sonolenta, ainda...
A queria, desejava 
Aí deitei-me ao teu lado
alisava sua pele quente
E ela
Como se entendesse
Com um olhar 
Me convidou 
E então fizemos 
Aquele mais puro amor

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Cicatrizes - L.P.V.

Eu quero ter a oportunidade 
de deitar ao seu lado numa noite fria
e te aquecer com meu corpo...
Eu quero ter a oportunidade 
de dividir o chuveiro com você 
depois de fazermos amor 
e brincarmos feito dois adolescentes,
inocentes na água...
Eu quero ter a oportunidade
de estar junto a você
e enxugar a lágrima de alegria 
que corre dos seus olhos
enquanto fazemos aquele amor gostoso...
Eu queria nunca ter tido a oportunidade 
de ter causado a lágrima da dor...
Eu quero ter a oportunidade
aqui e agora de ti pedir o perdão 
por cada vez que te feri e te magoei...
Porque quero a oportunidade 
de sentir você me amando 
sem as mágoas e as feridas
que causei um dia...
E juro por tudo que é mais sagrado para mim
que se eu pudesse faria as cicatrizes sumirem...
Porque amo você!

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Eternamente Sua - Tatiana V. Mattos

Serei eternamente sua, 
pois, só tu conheces meu cheiro,
meu gosto e meu corpo.
Tu podes me magoar,
me fazer calar e,
ainda assim serei eternamente sua.
Deixarei que beijes outras bocas,
que toques outros corpos,
que sintas o prazer de outros gemidos
e que conheças o íntimo de outros seres.
Deixarei.
Para ter a certeza de que
voltarás e que entenderás 
que quando beijaste outra boca
– era a minha que tu querias,
que quando tocaste outro corpo
– era o meu que querias tocar,
que quando sentiste o prazer de outro gemido
– era o meu que querias sentir e, 
que, finalmente, quando conheceste
o interior de outro ser
– era o meu interior que tu buscavas
em tuas infinitas procuras.
Deixarei-te livre, para teres a certeza
de que és meu e, assim voltar
com a certeza de que ficarás.
E então, depois de tantas buscas infindas suas,
revelarei-te que estava a sua espera,
assim como sempre estive.
E seremos eternamente nós.

Prazer - José Eduardo Mendes Camargo

Não sei o que é mais gostoso:
E expectativa e a ansiedade
da ante-véspera do amor,
O colorido e o abandono
do momento cósmico do orgasmo
ou a lassidão e os espasmos de prazer
no repouso de teus braços.

Diz... - Isabel Machado

Sim… pode falar…
fale de paixão
fale de tesão
fale do teu jeito
que não é maldito
fale sussurrando tudo
ao meu ouvido
como um zumbido
de prazer…
Diga… diga que está apaixonado
diga que és o meu amado
desde outra vida
e que nada será violado
além da paixão
e que sempre haverá o cuidado
de nos pertencer…
…proteção…
Diz… diz que desejas o meu último sorriso
diz tudo aquilo que eu preciso
diga o que quer
e o que não quer
teu coração…
é tudo permitido
êxtase de emoção.

Do Êxtase - Madu Dumont

A delicia do amor aguça todos os sentidos.
Transforma o ato de amar em um ritual.
Os dedos procuram lentamente o sexo,
penetram-no, ficam ali,
entre os lábios da vulva.
As pernas se abrem para deixar o sexo exposto.
Não há duas peles com a mesma textura.
Nunca a mesma luz,
sombras, temperaturas,
nunca os mesmos gestos.
Somente o pulsar mudo do sexo e do amor
podem criar o êxtase.
Aventureiro livre e incapturável.
Mãos ativas como bocas.
A embriagues mais bela.
Corpos fundindo-se um no outro,
seios, pênis, ventre, línguas.
Uma luminescência de expectativa e vivacidade
A morte ébria no êxtase.

Do Toque - Madu Dumont

Seu toque abriu minha carne ao calor,
à luz,
como uma flor.
Suas mãos com a textura de seda
sobre a minha pele febril.
Meus olhos convidavam-no,
eu queria ostentar o jogo
que havia dentro de mim.
Sua mão movia-se furtiva,
suave.
Tocava os lábios do meu sexo,
mordiscava um mamilo.
Era tantalizante,
cruel.
Uma febre que não se contentava
apenas com o prazer.
Nossos corpos carregados de desejos,
obcecados por nossas exigências eróticas.
Precipitei-me sobre ele como uma tempestade,
deixou-me bêbeda com palavras acariciantes.
Meu corpo inteiro estremecia.
Avançou comigo para o crescente,
e selvagem,
ápice do orgasmo. 

A Língua Lambe - Carlos Drummond de Andrade

A língua lambe as pétalas vermelhas
da rosa pluriaberta; a língua lavra
certo oculto botão, e vai tecendo
lépidas variações de leves ritmos.
E lambe, lambilonga, lambilenta,
a licorina gruta cabeluda,
e, quanto mais lambente, mais ativa,
atinge o céu do céu, entre gemidos,
entre gritos, balidos e rugidos
de leões na floresta, enfurecidos.

Lua - L.P.V.

Seu corpo nu
ali deitado...
translúcido,
apenas 
a luz da lua
refletia nele 
ali parado 
Não acreditava 
naquela silhueta 
onde só havia 
a luz da lua 
e nada mais
Ahhhhhhh! 
que pintura 
mais bela 
teus dedos 
te tocaram 
suavemente
era como 
uma deusa 
cabelos jogados 
de lado 
pernas esticadas 
e cruzadas 
lindo desenho
Eu embasbacado 
apaixonado 
ali parado 
só contemplando 
a minha mulher
Não precisava 
de mais nada 
só do seu amor 
iluminado pela lua...

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Nosso Jeito De Amar - Gel

Ninguém entende
Esse nosso jeito de amar
De soltar
De aprisionar
Ninguém entende
Esse nosso coração indecente
Que quer mais nos libertar
Mais jamais doar
A um outro alguém
Ninguém entende
Esse nosso bem
Precioso
Valioso
Ninguém entende 
Esse nosso amor gostoso
Fogoso
Que nos leva ao gozo
Ninguém entende
Mas a gente sente
Que é pra vida inteira
Que nas horas ruins
A paixão será companheira
Ninguém entende
Que entre nós dois
Não fica nada para depois
Tem transparência
Tem essência
E nada é de aparência
A gente é a pura indecência
No corpo de homem e mulher
Nos encontramos
Nos entendemos
Nos comunicamos
E entrelaçamos 
Todos os nossos sentidos
E sentimentos
Ninguém entende
O que temos por dentro
Mais somos eternidade
De um (e)terno momento...