JellyPages.com

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Fabíola Simões

Acho que foi em 1993. Numa entrevista histórica pra MTV, 
Renato Russo disse a Zeca Camargo que achava lealdade mais importante que fidelidade. Eu era menina, mas lembro que gravei 
a entrevista numa fita VHS e revi inúmeras vezes, me intrigando sempre nessa parte. Eu entendia pouco acerca do amor, dos afetos, da durabilidade das relações. Mas Renato Russo me influenciava _ numa época em que meu pensamento ainda estava sendo moldado_ e eu tentava, imaturamente, entender aquela declaração. Isso foi há vinte anos. De lá pra cá, relações se construíram e desconstruíram na minha frente. E vivendo minha própria experiência, finalmente consigo entender, e de certa forma concordar, com Renato Russo. A fidelidade é permeada por regras, obrigações, compromisso. É conexão com fio, em que te dou uma ponta e fico com a outra. Assim, ficamos ligados mas temos que manter a vigília para o fio não escapar e nosso aparelho não desligar. Já a lealdade_ permeada pelo vínculo, vontade e emoção_ é o pacto que se firma não por valores morais, e sim emocionais.
É conexão "wi-fi: fidelidade sem fio", que faz com que eu permaneça unida a você independente da existência de condutores ou contratos. Permaneço em pleno funcionamento por convicções permanentes e duradouras, invisíveis aos olhos. Amor nenhum se atualiza sozinho. O tempo passa, a gente muda, o amor modifica. E nessa evolução toda, a única tecla capaz de atualizar e permitir a duração do amor, é a tecla da lealdade. É ela que conta ao outro que estou mudando, que não gosto mais daquele apelido, ou que aquela mania de encostar os pés gelados em mim embaixo do cobertor ficou chata. É ela que diz que eu gosto tanto do seu cabelo jogado na testa, por que é que não deixa sempre assim? 
Ou que traduz que tenho medo de te perder, mas ainda assim preciso lhe contar que na época da faculdade usei drogas, pratiquei magia ou fiz um aborto. É ela que permite que coisas ruins ou não tão bonitas encontrem um refúgio, um lugar seguro onde possam descansar em paz. É ela que faz o amor se atualizar 
e durar... Lealdade é não precisar solicitar conexão. É conectar-se sem demora, reservas ou desconfianças. É compartilhar a senha da própria vida, com tudo de bom e ruim que lhe coube até aqui. Leal é quem conhece as fraquezas, revezes, tombos e dificuldades do outro e não usa isso como álibi na hora da desavença; ao contrário, suporta sua imperfeição e o ajuda a se levantar. Leal é quem lhe defende na sua ausência. É quem prepara seu terreno, se preocupa com sua dor, antecipa a cura; Leal é aquele que é fiel por opção, atento ao amor que possui, zeloso com o próprio coração; É quem não omite o próprio descontentamento, mas aponta o que pode ser feito pra não se perder... Então sim, eu concordo com Renato Russo e acho que deslealdade separa mais que infidelidade. Pois não adianta não trair por fora, se traio o amor por dentro. Se tenho medo de arriscar e poupo meu afeto de se conhecer por inteiro; se não tolero meu caos e vivo uma mentira imaculada. Se não absolvo minha história nem perdoo meu enredo, desejando fazer dele uma fábula fantasiosa aos olhos de quem amo. Se contrario minha vontade e disposição e omito minhas intolerâncias pra não ferir _ me afastando silenciosa e gradativamente até a ruptura. Se me apresento por partes_ as melhores ficam aparentes, as nem tanto eu omito_ e não permito ser conhecido. Finalmente, se não confio a ponto de compartilhar a poltrona do carona_ ao meu lado_ reservando apenas o banco de trás ( e olhe lá!) à minha companhia nessa viagem...

Oscar Wilde

Nem todo crime é vulgar 
mas toda vulgaridade 
é um crime.

Me... - Vênus

Me tire do sério.
Me provoque.
Me desafie.
Me tire do tédio.
Me vire do avesso!

Destino - L.P.V.

Nós teremos que mentir pro destino
que insiste em nos separar...
Dar meia volta na razão, 
driblar a sensatez
e dar um nó na vida...
Por que?
Porque no fundo ainda somos enamorados 
e apaixonados...
Eternos.

Quem És? - L.P.V.

Quem é você?
Me diz!
Uma mulher,
uma deusa.
Desfruta da minha mente.
Balança o meu coração.
Aquece minha pele, boca.
Ardente.
Amor.
Paixão...
Quem é você? 
Me diz A.M.O.R!

quarta-feira, 22 de março de 2017

Fome - Pablo Neruda

Tenho fome de tua boca, de tua voz, de teu pêlo,
e pelas ruas vou sem nutrir-me, calado,
não me sustenta o pão, a aurora me desequilibra,
busco o som líquido de teus pés no dia.

Estou faminto de teu riso resvalado,
de tuas mãos cor de furioso celeiro,
tenho fome da pálida pedra de tuas unhas,
quero comer tua pele como uma intacta amêndoa.

Quero comer o raio queimado em tua beleza,
o nariz soberano do arrogante rosto,
quero comer a sombra fugaz de tuas pestanas

e faminto venho e vou olfateando o crepúsculo
buscando-te, buscando teu coração ardente
como um puma na solidão de Quitratúe.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Os Signos E Seus Beijos

Pisciana
Muito louca, adora beijar arranhando 
as costas do parceiro 
e não tem frescura, é boa, 
ardente, sexy e gostosa.

Aquariana
Safada, adora dar uns beijos no pescoço 
e gosta de passar a mão na nuca, 
cabelos, na bunda e na barriga.

Capricorniana
Sensual, adora calor humano, 
tem um dom de encantar com seu beijo 
e na hora do beijo não
costuma brincar em serviço. 
Provoca loucuras no seu parceiro.

Sagitáriana
Muito quente, tem jeito 
e faz carinha de safada na hora do beijo, 
adora uma pegada forte 
e envolve o parceiro em um romance bem quente.

Escorpiana
Erótica, quente e adorável,
sempre com suspense, 
adora passar a mão e seduzir. 
Sua arma forte nessa hora é a língua.

Libriana
Perfeita, adora mordidinhas na orelha 
e umas palavrinhas no ouvido, 
sempre deixa com vontade de quero mais. 
Gosta da conquista e principalmente de marcar os 
parceiros com novidades bem quentes.

Virginiana
Uma delícia, nem parece, mas ela adora seduzir, 
têm um beijo muito tentador e molhado.
Seu jeito um pouco recatada 
e bem modesta 
não é o mesmo da hora do beijo, 
deixa o parceiro um tanto louco.

Leonina
Gostosa e quente, sempre sexy. 
Adora uma safadeza 
e não gosta de ser esnobada. 
A leonina tem um charme especial 
e um calor que envolve o companheiro numa trama perfeita. 
Seu beijo é um dos mais quentes entre os signos.

Canceriana
Quente, quase sempre com segundas intenções, 
adora dominar no beijo e tem pegada. 
Uma típica romântica safada.

Geminiana
Doce e suave, adora ser desejada
e não gosta de frescurinhas na hora H. 
Enrola um pouco para mostrar ao que realmente veio, 
mas quando mostra não deixa a desejar.

Taurina
Quente e cheia de desejo, adora uma língua 
e não gosta de mordidas fortes. Seu ponto forte 
e descobrir e sentir o corpo e os lábios do parceiro.

Ariana
Quente, adora uma pegadinha na bunda
e não gosta de palhaçada. É objetiva, comanda 
e gosta de explorar o corpo do parceiro.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Vinho - L.P.V.

Uma taça 
um vinho 
um convite  
um beijo 
um cheiro 
excitação 
à flor da pele
a taça 
o vinho 
a pele 
no ninho

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Ela Era Poesia, Mas Ele Não Sabia Ler - Marília Moraes

Ela era poesia, sempre foi.
Rica em cada detalhe, delicada com uma flor. 
Ela tentava explicar, mas de nada adiantava.
Ele só entendia de rabiscos.
Ela se esforçava, tentava. 
Em vão, talvez? 
Ele até tentou, fingiu que tentou, cansou. 
Não conseguia, ela era complexa demais! 
Exigia tempo, compreensão, carinho, 
afeto, amor, e um cara maduro, 
que soubesse interpretar seus sinais.
Ela não estava errada. 
Ela era igual a todas. 
Ele é que era diferente. 
Não suportava um pingo d’água. 
Não estava acostumado em doar-se 
a uma outra pessoa de pura e simples vontade. 
Cobrava, mas não sabia retribuir. 
Ela ligava, se importava, cuidava. 
O que ela quer, afinal?  
Estava ali, estampado na cara de todos. 
O único que não enxergava era ele próprio. 
Parecia demais para sua cabecinha. 
Era como se entregasse uma folha escrita 
para alguém que não sabia ler.
Ele não soube interpretar.
Começou a rasurá-la.
Brigas, discussões, seu coração 
virava milhões de cacos, 
mas aos poucos ela ia o reconstruindo. 
Tentou mostrar de todas as formas. 
Cansou.
Ele só entendia rascunhos, 
ela era uma obra prima.